Seduc entrega ônibus à escola quilombola de Alcântara

Deixe um comentário

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Secretaria adjunta de Programas Especiais entregou, nesta sexta-feira (27), um ônibus com 70 lugares ao Centro de Ensino Quilombola Izidoro Augusto de Sousa, em Alcântara, para ser utilizado no transporte dos alunos de ensino médio e fundamental daquela escola da rede estadual de ensino. A entrega foi feita pelos secretários adjuntos Conceição Andrade (Programas Especiais) e Fernando Tadeu Mendonça Lima (Unidades Regionais da Seduc).

A escola quilombola, que integra o Projeto Nova Alcântara, funciona na zona rural, distante 48 quilômetros da sede do município, e atende aos estudantes residentes nos povoados localizados no entorno do colégio. Para a secretária adjunta de Conceição Andrade, ao viabilizar a entrega do veículo, o secretário Pedro Fernandes Ribeiro atende a uma antiga reivindicação da comunidade escolar.

Conceição Andrade informou que o ônibus foi adaptado e equipado com cintos de segurança para atender a comunidade. Ela ressaltou ainda que a escola tem cumprido com sua missão de ofertar ensino de qualidade para os alunos quilombolas de várias regiões de Alcântara e tem uma boa gestão.

“Foi um excelente presente”, comemorou a diretora da escola Joelma Fernandes Soares da Mota ao receber o veículo, acompanhada por oito estudantes e os representantes da escola Rogelma Lins, Lídia de Carvalho Lins e Edilson de Carvalho Lins, coordenador do projeto educacional Nova Alcântara.

Ela frisou que os estudantes residentes na zona rural eram atendidos por um antigo ônibus, já deteriorado, cedido pela comunidade. Ao receber o primeiro ônibus da escola, Joelma Fernandes disse que se sentia feliz, em nome dos estudantes, que serão transportados com conforto e segurança.
Data: 30/09/2013
Fonte: ASCOM/SEDUC

Anúncios

Inaugurada escola quilombola em Itapecuru

Deixe um comentário

002380Ao participar da inauguração da Unidade de Educação Básica Elvira Pires, na comunidade quilombola São José dos Pretos, em Itapecuru-Mirim, nesta quarta-feira (31), o secretário de Educação, Pedro Fernandes Ribeiro, destacou que a entrega da obra pelo Governo do Estado é uma grande conquista para a população de origem afrodescendente no Maranhão. A solenidade contou com a presença do prefeito Mário Rogério Siqueira Amorim; deputados estaduais Fábio Braga e César Pires; ex-prefeito de Itapecuru, Júnior Marreca; secretários adjuntos da Seduc, Tadeu Lima e Conceição Andrade; vereadores e lideranças comunitárias da região.

“A escola é emblemática pela luta de vocês, mas precisamos trazer para a sala de aula o compromisso da família para alcançarmos resultados satisfatórios”, afirmou. O secretário também destacou o trabalho desenvolvido pela secretária adjunta de Programas Especiais da Seduc, Conceição Andrade, comprometida em buscar igualdade e oferta de educação de qualidade para os quilombolas, povos indígenas e a população do campo.

Fernandes ressaltou que a Secretaria de Educação definiu um planejamento estratégico com quatro grandes objetivos que são: atingir a melhoria do nível de aprendizado; implantar o regime de colaboração entre Estado, União e municípios; universalizar o ensino médio e combater o analfabetismo. “Até o final do ano, em parceria com o Movimento de Educação de Base (MEB), a meta da Seduc é alfabetizar mais 100 mil maranhenses para reduzir o vergonhoso índice de 19,1% de analfabetos”, realçou.

O deputado César Pires ressaltou que a inauguração da escola representava a concretização de uma antiga aspiração da comunidade de São José dos Pretos. A UEB Elvira Pires foi construída pela Seduc, em parceria com a Prefeitura de Itapecuru-Mirim, e atenderá inicialmente 254 alunos do ensino fundamental e médio, além de 70 alunos da educação infantil nos turnos matutino e vespertino. No período noturno, a escola atenderá aos alunos do ensino médio e a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A escola conta com seis salas de aula, videoteca, biblioteca, laboratório de informática, sala para o programa Mais Educação, área de convivência e banheiros adaptados. A escola ainda será contemplada com a construção de uma quadra poliesportiva coberta.

Data: 01/08/2013

Fonte: ASCOM – SEDUC MA

Estado Maior: Compromisso

Deixe um comentário

Compromisso

O secretário estadual de Educação, Pedro Fernandes, cumpriu um compromisso que assumiu depois que chegou ao cargo. Inaugurou ontem, em Itapecuru-Mirim, uma escola destinada a comunidades quilombolas. Para tanto, contou com o apoio dedicado de Conceição Andrade, secretária-adjunta para assuntos dessa área.

Seduc promove encontro com entidades quilombolas e discute oferta de ensino com qualidade

Deixe um comentário

A Secretaria de Estado de Educação, por meio da Secretaria-Adjunta de Projetos Especiais e da Unidade Regional de Codó, realizou, na sexta-feira (26), encontro no Centro Quilombola de Formação por Alternância Ana Moreira (CEQFAM), no município de Codó. O objetivo do evento foi desenvolver ações integradas entre a comunidade Quilombola Santo Antonio dos Pretos e o Centro Quilombola de Formação por Alternância Ana Moreira, visando à organização e funcionamento eficaz da referida escola.

No evento estavam presentes, a supervisora de Educação do Campo, Célia Regina Alves Campos Santos; a gestora da URE de Codó, Raimunda Sousa da Silva; representante do Iterma, Edson Ramos Araújo; representante da Aconeruc, Maria José Palhano, coordenadores, professores, alunos da escola e membros da associação de quilombolas da comunidade.

Na programação foram apresentados temas relacionados às políticas de gestão da escola do campo. A professora Suzani Damascena, técnica da Supec, apresentou as concepções de educação rural e educação do campo, bem como uma retrospectiva histórica sobre essa discussão e participação dos movimentos sociais e sindicais na demandas de políticas públicas para o campo.

Na oportunidade, a supervisora de Educação do Campo, professora Célia Regina Alves Campos Santos, apresentou as Diretrizes Estaduais para Educação do Campo e reforçou que as ações da Supervisão estão voltadas para o fortalecimento das práticas e metodologias apropriadas à realidade do campo, por isso, a necessidade da implantação, conhecimento e cumprimento das Diretrizes.

A gestora da URE de Codó, Raimunda Sousa Silva, considerou o evento relevante, à medida que juntos, Equipe Central e Equipe Regional desenvolveram o acompanhamento técnico-pedagógico da escola.

A professora Célia Regina, ao final do Encontro, ressaltou a importância da junção de forças dos segmentos sociais do campo, na perspectiva da oferta de ensino com qualidade e, consequentemente elevar os indicadores educacionais do nosso Estado.
Data: 02/05/2013
Fonte: ascom/seduc

Líder quilombola será membro do Conselho Estadual de Educação

Deixe um comentário

A ativista do movimento do negro da comunidade São Francisco, no município de Lima Campos, Maria José Palhano Silva, será a conselheira representante do povo quilombola no Conselho Estadual de Educação (CEE-MA), no novo exercício do colegiado do órgão. Ela foi apresentada, nesta segunda-feira (4), em reunião com os secretários de Estado Pedro Fernandes (Educação) e Claudett Ribeiro (Igualdade Racial) e a adjunta de Projetos Especiais da Seduc, Conceição Andrade.
“Espero colaborar para avançarmos mais nas políticas de educação quilombola e do campo, além de fortalecer a implementação da Lei 10.639, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira em todas as escolas brasileiras”, ressaltou a quilombola, que foi indicada pela Secretaria de Igualdade Racial (Seir).
Na ocasião, os dois secretários estaduais também discutiram a parceria para distribuição nas escolas públicas do livro “Em busca de Dom Cosme Bento das Chagas – Negro Cosme: Tutor e Imperador da Liberdade”, da pesquisadora Mundinha Araújo.

Lançada em 2008, a obra permite uma releitura sobre uma importante revolta popular da História maranhense – a Balaiada. Além disso, o livro lança luzes sobre o polêmico Negro Cosme, hoje reconhecido como um dos mais importantes personagens da luta contra a escravidão no Brasil.
O Secretário Pedro Fernandes destacou a importância da obra para a formação dos estudantes e promoção de igualdade racial. Além de servir como instrumento didático para o ensino da História nas escolas.
Claudett Ribeiro também observou a contribuição da obra para o ambiente escolar. “Sabemos da importância que a obra tem para resgatar a História do nosso povo nas escolas, que podem trabalhar esse livro como material didático”, comentou.

Data: 04/03/2013
Fonte: ASCOM / SEDUC MA