Seduc encerra ciclo de Conferências Intermunicipais

Deixe um comentário

002304Alunos, pais, gestores, políticos, professores e funcionários de escolas públicas estaduais e municipais participam, em São Luís, da 28ª Conferência Intermunicipal de Educação, aberta nesta quinta-feira (6), no Centro Pedagógico Paulo Freire, no Campus do Bacanga. A Conferência reúne representantes dos quatro municípios da ilha: São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar, que durante dois dias vão discutir propostas para utilização na educação pública.

Iniciadas em abril, as Conferências Intermunicipais de Educação foram realizadas em 28 regiões do Estado e vão reunir propostas para a Conferência Nacional de Educação (Conae), que será realizada em fevereiro de 2014, em Brasília. Nas intermunicipais, que duram dois dias, os participantes são divididos em sete eixos temáticos, para debater ações de melhoria do processo de ensino e aprendizagem nas escolas. Em agosto, todo o material reunido nas 28 conferências será apresentado e discutido na Conferência Maranhense de Educação.

Na cerimônia de abertura da Conferência Intermunicipal de São Luís, o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, reforçou a necessidade de mobilização de toda a sociedade para a melhoria da educação pública. “A Constituição Federal determina que a educação pública de qualidade é dever do Estado, mas ela deve ser também um compromisso de todos”, afirmou o secretário.

Pedro Fernandes reforçou ainda que a participação nas Conferências Intermunicipais é uma prática republicana e democrática que é preciso incentivar na sociedade. “A escola que queremos construir precisa dessa participação intensa nas ações propostas. É preciso, por exemplo, que os conselhos escolares sejam autênticos e eleitos democraticamente e precisamos implantar ainda os grêmios estudantis”, declarou.

O Promotor de Justiça de Defesa da Educação, Paulo Avelar, parabenizou a Seduc pela realização das Conferências e também elogiou a contribuição dos inscritos. “Só a partir da participação da sociedade civil, que vive o dia a dia das escolas públicas, é que poderemos mudar a realidade da nossa educação”, afirmou.

 Educação de qualidade

Depois da solenidade de abertura foi realizada uma conferência do secretário executivo adjunto do MEC, Arlindo Cavalcanti Queiroz, que é um dos coordenadores da Conferência Nacional de Educação (Conae). Ele afirmou que o Maranhão tem sido um exemplo de mobilização. “O Maranhão está realizando um grande processo de organização das conferências, que têm sido muito propositivas, com uma participação muito entusiasmada da sociedade”, disse. Para o coordenador, a realização das conferências é fundamental para a melhoria da educação no país. “Este é um momento de escuta, de diálogo do governo com a sociedade e sem esse diálogo a gente não consegue melhorar a educação”, declarou.

Uma das representantes dos pais de alunos, a presidente da Associação de Pais, Maria Vitória Pinho, também ressaltou a importância da participação de todos. “Esta é uma oportunidade ímpar para discutir os padrões de qualidade e melhorar os índices educacionais do nosso estado”, reforçou.

Depois de concluída a Conferência Intermunicipal de São Luís, uma equipe da secretaria adjunta de Gestão Institucional da Seduc vai reunir todo o material aprovado nas 28 conferências e preparar um documento único, que será discutido na Conferência Maranhense de Educação, em agosto. Para o secretário-adjunto de Gestão Institucional, Fernando Silva – que coordena a realização das Conferências – foram dois meses de muito trabalho e muita mobilização. “Reunimos prefeitos, vereadores, secretários municipais, pais de alunos, gestores e professores. Todas as discussões mostraram que a situação do Maranhão não é confortável, mas que nós podemos nos unir para conquistar as melhorias que precisamos para os nossos alunos”, disse Luis Fernando Silva.

Data: 07/06/2013
Fonte: ASCOM/SEDUC

Anúncios

Seduc realiza Conferência Intermunicipal de Educação em São Luís

1 Comentário

Com o propósito de discutir políticas para melhoria do sistema educacional brasileiro e do Maranhão, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio da Secretaria-Adjunta de Gestão Institucional (Sagi), e do Fórum Estadual de Educação (FEE), realiza, nesta quinta (6) e sexta-feiras (7), no auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire (Ufma) – Campus do Bacanga, a Conferência Intermunicipal de Educação de São Luís.

O evento esta pautado na temática do Plano Nacional de Educação (PNE) na articulação do Sistema Nacional de Educação: Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração. Com a realização da etapa intermunicipal de São Luís será concluído o ciclo de 28 conferências realizadas em todas as regiões do Estado e iniciados os preparativos para a Conferência Maranhense de Educação (Comae).

Durante a realização da Comae serão analisadas as dificuldades identificadas nos encontros intermunicipais e avaliadas as sugestões apresentadas pelos diversos segmentos sociais que participaram dos encontros municipais. Os temas irão subsidiar a elaboração do Plano Estadual de Educação.

Os debates da etapa estadual estarão interligados com o planejamento estratégico da Seduc de melhorar o nível de aprendizagem nas escolas da rede estadual de ensino, universalizar o ensino médio, combater o analfabetismo e institucionalizar o regime de colaboração entre União, Estado e Municípios.

Serão discutidos, ainda, os temas focados na gestão democrática, participação popular e controle social; valorização dos profissionais de educação – formação, remuneração, carreira e condição de trabalho; e financiamento da educação, gestão, transparência e controle social dos recursos.

O secretário-adjunto de Gestão Institucional da Seduc, Fernando Silva, analisou como bastante positiva a participação da comunidade escolar e da sociedade civil organizada. “As discussões, o diálogo e a participação da comunidade escolar e da sociedade civil organizada foram bastante positivas. As propostas das conferências intermunicipais com certeza subsidiarão um documento responsável pela construção de uma educação de excelência e acesso para todos”, disse.
Data: 06/06/2013
Fonte: ASCOM/SEDUC

Conferência Intermunicipal de Educação de São Luís será aberta nesta quinta (6)

Deixe um comentário

O QUÊ: Abertura da Conferência Intermunicipal de Educação de São Luís

QUANDO: Nesta quinta-feira (6), às 8h30

ONDE: Auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire (Ufma)

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:

Será realizada, nesta quinta-feira (6) e sexta-feira (7), a Conferência Intermunicipal de Educação de São Luís. O evento, que terá como tema “O PNE na articulação do Sistema Nacional de Educação: Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração”, será aberto na quinta-feira (6), às 8h30, no Auditório do Cento Pedagógico Paulo Freire (Ufma – Campus do Bacanga).

Com a realização da Conferência em São Luís será concluído o ciclo de 28 Conferências Intermunicipais realizadas em todas as regiões do estado. Com o término destas conferências serão iniciados os preparativos para a Conferência Maranhense de Educação (Comae). A etapa estadual será realizada nos dias 15 e 16 de agosto, no auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire (Ufma). A Comae é uma realização da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Secretaria Adjunta de Gestão Institucional (SAGI), em conjunto com o Fórum Estadual de Educação (FEE).

Durante a realização da Comae, serão analisadas as dificuldades identificadas nos encontros intermunicipais e avaliadas as sugestões apresentadas pelos diversos segmentos sociais que participaram dos encontros em 28 municípios e São Luís. Os temas irão subsidiar a elaboração do Plano Estadual de Educação.

Os debates da etapa estadual também terão como objetivo melhorar nível de aprendizagem nas escolas da rede estadual de ensino, universalizar o ensino médio, combater o analfabetismo e institucionalizar o regime de colaboração entre União, Estado e municípios.

Os temas que serão debatidos na etapa estadual foram definidos no planejamento estratégico da Seduc, a partir do diagnóstico sobre a realidade da educação maranhense. O olhar clínico foi elaborado com a assinatura do acordo de cooperação técnica firmado entre Governo do Estado, Ministério da Educação (MEC) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco).

A exemplo das etapas regionais, a Conferência Maranhense de Educação estará focada na discussão de sete eixos e terá como tema central “O Plano Nacional de Educação na articulação do sistema de educação – Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração”.

Temas

Os eixos temáticos são o PNE e o sistema nacional de educação – organização e regulação; educação e diversidade – justiça social, inclusão e direitos humanos; educação, trabalho e desenvolvimento sustentável – cultura, ciência, tecnologia, saúde e meio ambiente; qualidade de educação – democratização do acesso, permanência, avaliação, condição de participação e aprendizagem.

Serão discutidos ainda os temas focados na gestão democrática, participação popular e controle social; valorização dos profissionais de educação – formação, remuneração, carreira e condição de trabalho; e financiamento da educação, gestão, transparência e controle social dos recursos.

O secretário-adjunto de Gestão Institucional da Seduc e presidente do Fórum Estadual de Educação, Fernando Silva, explicou que a Comae será um espaço democrático para debater o conjunto de propostas que irá subsidiar a definição de responsabilidade na implementação do Plano Nacional de Educação, envolvendo todos os entes federativos, no contexto da articulação do Sistema Nacional de Educação.

As conferências intermunicipais alcançaram os objetivos de discutir e conectar a elaboração do Plano Estadual de Educação, que será construído a por meio do dialogo direto do poder público com a sociedade civil organizada para elaboração do PEE. As propostas maranhenses para a construção de educação de excelência irão subsidiar na elaboração e construção do Plano Nacional de Educação, prevista para fevereiro do próximo.
Data: 05/06/2013
Fonte: ASCOM / SEDUC MA

Conferências intermunicipais terminam esta semana

Deixe um comentário

Representantes de 12 municípios participam da 26ª e 27ª Conferências Intermunicipais de Educação abertas, nesta segunda-feira (3), em Barreirinhas e Rosário. Durante dois dias, todos os setores da comunidade escolar como gestores, professores, pais e alunos, discutem as propostas para a Conferência Nacional de Educação (Conae), que será realizada, em fevereiro de 2014, em Brasília. No Maranhão, as Conferências Intermunicipais foram iniciadas no mês de abril e terminam esta semana, com a realização da última conferência, em São Luís, nos dias 6 e 7 de junho. Durante dois dias, os participantes discutem propostas para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem nas escolas. O resultado das 28 conferências será apresentado e discutido em agosto, na Conferência Maranhense de Educação.

Em Barreirinhas, o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, disse na abertura oficial da Conferência, da necessidade de mobilização de toda a comunidade escolar nessas discussões e em todo o processo educacional. “O que resolve o problema da educação é o compromisso de todos. Educação exige muito trabalho e precisamos nos unir para fazer as melhorias. Também temos que ser ousados e querer fazer melhor”, declarou o secretário.

O prefeito do município de Primeira Cruz, Sérgio Albuquerque, ressaltou a importância da união entre Estado e prefeituras. “A parceria governo/municípios é fundamental, quanto mais união houver, mais valioso será para melhorar a qualidade do ensino em nossas escolas”, afirmou. O prefeito de Barreirinhas, Léo Costa, falou, ainda, da necessidade de colaboração entre cidades vizinhas. “Eu acredito na união dos municípios, pois fazendo essa união vamos ter melhores resultados e resolver vários problemas, na educação e em outras áreas”, ressaltou.

Em Barreirinhas, estão reunidos representantes de escolas estaduais e municipais de Primeira Cruz, Santo Amaro, Barreirinhas e Humberto de Campos. O conferencista foi o consultor do Ministério da Educação, Genuíno Bordignon, que participa da organização da Conferência Nacional de Educação e fez uma palestra no primeiro dia. Em Rosário, o conferencista foi o economista maranhense Moacir Feitosa, presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.

Participação da família

No município de Rosário, a Conferência reúne 267 participantes inscritos, de oito cidades da região: Axixá, Bacabeira, Cachoeira, Icatu, Morros, Presidente Juscelino, Rosário e Santa Rita. A gestora da Unidade Regional de Educação (URE) de Rosário, Lúcia Helena Cavalcanti, diz que a participação dos pais tem sido cada vez mais estimulada nas escolas. “O gestor já entendeu a necessidade de ter a família dentro da escola e há diversas atividades para trazer os pais dos alunos”, afirmou. Como exemplo, ela cita que em Rosário o calendário escolar deste ano já foi elaborado com reuniões de pais mensais e que a participação é crescente.

Mãe de uma aluna de 16 anos no município de Bacabeira, a professora Luciane Calvet é uma das inscritas na Conferência Maranhense de Educação (Comae), em Rosário. “Participo e acredito que deve ser ainda maior essa participação dos pais, pois quando os pais sabem o que tá acontecendo, é muito importante para a vida do aluno. É muito gratificante participar da vida da escola, estou feliz de estar aqui”, disse. Na Conferência, ela está inscrita no eixo temático nº 2, Educação e Diversidade, e afirmou que o grupo de trabalho tem outras mães participando ativamente. “Reformulamos alguns itens do documento de referência e estamos elaborando novas propostas que queremos que façam parte da conferência estadual”, explicou Luciane.

Conferência Nacional

Realizada pela primeira vez em 2010, a Conferência Nacional de Educação é um espaço democrático de construção de acordos para a organização da educação em todo o país e a consolidação do Plano Nacional de Educação (PNE). Na primeira edição, ficou determinada a realização de uma nova conferência a cada quatro anos, sempre depois de um amplo processo de discussão entre todos os setores da comunidade escolar.

Essa discussão começa pelas Conferências Intermunicipais, onde os inscritos se dividem em sete eixos temáticos para debater as propostas, a partir de um documento-referência elaborado pelo Fórum Nacional de Educação (FNE). Nas plenárias ao fim de cada conferência intermunicipal, são discutidas e votadas as sugestões dos grupos e eleitos os delegados de cada região para participar da Conferência Estadual, que no Maranhão será em agosto.

Em fevereiro de 2014, todos os estados e seus representantes se reunirão, em Brasília, para a realização da II Conae. “É um processo abrangente e democrático, concebido para ouvir todos os segmentos das redes públicas de ensino, pois só podemos mudar a educação com a participação de todos”, afirmou o secretário-adjunto de Gestão Institucional da Seduc, Fernando Silva, que coordena a realização das Conferências no Maranhão.

 

Data: 04/06/2013
Fonte: ASCOM/SEDUC

Municípios do Baixo Parnaíba discutem melhorias para o sistema educacional

Deixe um comentário

Conferência de Chapadinha reuniu prefeitos, secretários, professores, gestores educacionais e sociedade civil

Conferência de Chapadinha reuniu prefeitos, secretários, professores, gestores educacionais e sociedade civil

Ao abrir uma nova rodada das Conferências Intermunicipais de Educação (Comae), nesta segunda-feira (27), em Tutóia e Chapadinha – que integram a Unidade Regional do Baixo Parnaíba, o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes Ribeiro, destacou que a educação é um dever e uma política do Estado, mas é necessária a parceria da sociedade para avançar na construção da melhoria do sistema educacional brasileiro. Ele convocou os prefeitos a fecharem o Plano de Ações Articuladas (PAR) até o dia 31, a fim de que tenham acesso aos recursos do FNDE.

As conferências promovidas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio da Secretaria-Adjunta de Gestão Institucional (Sagi), em conjunto com o Fórum Estadual de Educação (FEE), tiveram a participação de gestores, professores, prefeitos e representantes de diversos segmentos sociais de Mata Roma, Anapurus, Brejo, Milagres do Maranhão, Santa Quitéria do Maranhão, São Bernardo, Magalhães de Almeida, Santana do Maranhão, Araioses, Água Doce, Paulino Neves e Buriti.

Pela manhã, ao participar da 24ª Conferência na Unidade Integrada Expedito Baquil, no povoado Comum, em Tutóia, Pedro Fernandes disse que “somente com educação de qualidade poderemos construir uma sociedade melhor e mais justa”. Ele defendeu o debate democrático com a comunidade nas conferências sobre propostas e soluções, a fim de construir coletivamente um novo modelo de educação.

Secretário Pedro Fernandes fala aos participantes da Conferência de Educação em Tutóia

Secretário Pedro Fernandes fala aos participantes da Conferência de Educação em Tutóia

O secretário ressaltou que a Seduc, a partir de um diagnóstico sobre a educação maranhense, definiu pela implantação do projeto de planejamento estratégico, de curto, médio e longo prazos. Segundo ele, o planejamento está focado em quatro eixos que visam melhorar os indicadores educacionais do Estado. “Erradicar o índice de 19,1% de analfabetismo é uma das prioridades do governo Roseana Sarney”, disse.

A partir do diagnóstico construído pelo Governo do Estado, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e Ministério da Educação (MEC), a estratégia para modernizar a educação maranhense está focada na melhoria do nível de aprendizado, na universalização do ensino médio, no combate ao analfabetismo e no trabalho para institucionalizar o regime de colaboração entre União, Estado e municípios.

002287Chapadinha

Durante a conferência realizada à tarde na Faculdade Baixo Parnaíba, em Chapadinha, Pedro Fernandes destacou que os avanços no sistema educacional, também, devem experimentar o processo de mediação tecnológica, que será implantado este ano, pela Seduc. Segundo ele, o projeto maranhense se consolidou como experiência exitosa em outros Estados e agora vai ser operacionalizado no Maranhão.

O secretário voltou a defender a construção de um novo modelo de escola inovadora para a formação dos jovens maranhenses e reafirmou que a conferência tem como meta aproximar a Seduc das salas de aula e ofertar ensino de qualidade como política de Estado. “Precisamos urgentemente melhorar o nível de aprendizado dos alunos da rede estadual de ensino”, afirmou.

De acordo com o secretário-adjunto de Gestão Institucional da Seduc e presidente do Fórum Estadual de Educação, Fernando Silva, ao participar das conferências intermunicipais realizadas em Tutóia e Chapadinha, na Região do Baixo Parnaíba, as conferências servem para discutir e conectar a elaboração do Plano Estadual de Educação, que será construído a por meio do diálogo direto do poder público com a sociedade civil organizada, sobre temas como a participação popular, cooperação federativa e o regime de colaboração na elaboração do PEE.

Ele destacou que a governadora Roseana Sarney determinou a realização de debate envolvendo diversas parcerias para que a política de educação se consolide como política de Estado.

Na avaliação do gestor da URE, Jânio Rocha Ayres Teles, a realização das conferências em Tutóia e Chapadinha estreitou os laços com a administração central da Seduc e possibilitou a abertura de um olhar mais atento da secretaria para a melhoria da educação na região.

Ele reconhece que os indicadores educacionais dos municípios da região são frágeis, mas a conferência será transformada em um canal para apresentar problemas e buscar soluções, como propõe a Seduc. Ao falar sobre o sucesso dos dois eventos, Jânio Ayres destacou o interesse e a parceria fundamental dos prefeitos, particularmente de Tutóia e Chapadinha.

Para a prefeita de Urbano Santos, Iracema Vale, o Plano Nacional de Educação e a construção da conferência estadual de educação são fundamentais para o desenvolvimento dos municípios. “A participação da sociedade no espaço democrático de políticas publicas da educação maranhense é fundamental”, salientou.

Data: 28/05/2013
Fonte: ASCOM/SEDUC

Seduc promove 23ª edição das conferências intermunicipais de educação em Itapecuru-Mirim

Deixe um comentário

002279Cerca de 300 pessoas, entre prefeitos, secretários de Educação, gestores, alunos, pais e representantes de entidades participaram, nesta quinta-feira (23), da abertura da 23ª edição das Conferências Intermunicipais de Educação, que aconteceu na cidade de Itapecuru-Mirim. O evento reuniu os municípios que compõem a regional: Vargem Grande, Miranda do Norte, Matões do Norte, Nina Rodrigues, Pirapemas, Presidente Vargas, Cantanhede e Anajatuba.

A Conferência é organizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com o Fórum Estadual de Educação (FEE). No total, serão realizadas 28 conferências, que ocorrerão até o mês de junho, envolvendo os 217 municípios maranhenses. Na abertura do evento, o secretário de Estado da Educação, Pedro Fernandes, voltou a destacar a necessidade de construir coletivamente as soluções para a educação no estado.

002278“Sabemos que a educação é um dever de Estado, mas tem que ser, também, um compromisso de todos nós. Por isso, a necessidade de participar das conferências e discutir com a comunidade estas propostas. Soluções para a educação só serão construídas coletivamente”, frisou o secretário.

Pedro Fernandes fez um balanço do trabalho à frente da secretaria e ressaltou a importância da participação de todos na construção de propostas a serem apresentadas na Conferencia Maranhense. O secretário ressaltou que a educação tem que ser uma política de Estado e, por isso, a Seduc elaborou um plano de metas estratégicas para melhorar os indicadores educacionais do Maranhão.

“A educação nos coloca muitos desafios, e iremos enfrentá-los com grande determinação. Só com o conhecimento iremos conseguir operar as mudanças na condição de vida da nossa população. Para isso, temos que trabalhar juntos: Estado, municípios, pais e entidades”, finalizou Pedro Fernandes.

Conferências

As conferências, que tiveram início no mês de abril, na cidade de Timon, têm como objetivo garantir o debate, com vistas à elaboração de políticas educacionais que orientarão na melhoria da qualidade do ensino no Brasil e, em especial, no Maranhão, culminando nas propostas norteadoras à construção do Plano Estadual de Educação, que será proposto durante a Conferência Maranhense de Educação (COMAE), a ser realizada no mês de agosto.

Na abertura do evento, o gestor da Unidade Regional de Itapecuru, José Carlos Santos, destacou a importância da conferência e frisou que este é um momento de grande reflexão em torno do que se pensa para educação.

No evento, o secretário adjunto de Educação e coordenador da Comae, Fernando Silva, falou sobre os eixos que estão sendo debatidos nas conferências e que a Seduc tem trabalhado na construção de propostas consistentes para serem apresentadas na Conferência Maranhense e que serão levadas para a Conferência Nacional. “Estamos vivendo um novo momento. Estamos construindo conjuntamente as nossas propostas tendo como foco uma educação de qualidade”, frisou Fernando Silva.

O prefeito de Nina Rodrigues, José Ribamar da Cruz Ribeiro, enfatizou a união entre Estado e municípios para alavancar os índices educacionais e destacou que a participação dos pais e alunos é de vital importância.

Helder Aragão, prefeito de Anajatuba, ressaltou a importância do desenvolvimento de ações na área de educação. “Por meio das conferências, poderemos elaborar propostas fortes em prol da educação”, afirmou. Já o prefeito de Matões do Norte, Solimar Alves de Oliveira, disse afirmou que é por intermédio da educação que as pessoas conquistam uma vida digna, daí a grande importância da realização das conferências em todo o estado.

Depois de dar boas vindas aos presentes, o prefeito de Itapecuru Mirim, Magno Rogério, falou sobre o trabalho que vem desenvolvendo na área da educação no sentido de aumentar a inclusão no município. Ele ressaltou que este momento é fundamental para colocar os questionamentos e buscar saídas para os problemas, tudo em prol da melhoria dos índices educacionais.

 Fotos/Orcenil Jr

 Data: 23/05/2013

Fonte: ASCOM / SEDUC MA

Comunidade escolar e população de Barra do Corda discutem políticas educacionais em Conferência

Deixe um comentário

Secretário Pedro Fernandes participa da Conferência em Barra do Corda

Secretário Pedro Fernandes participa da Conferência em Barra do Corda

A comunidade escolar, abrangendo gestores, professores, pais e alunos, além de prefeitos, vereadores, secretários de educação e a população em geral do município de Barra do Corda, participam de segunda (20) até esta terça (21), no auditório da Katedral Eventos, no Bairro Altamira, da 22ª Conferência Intermunicipal de Educação, com a finalidade de discutir políticas educacionais voltadas para melhoria do ensino público no Maranhão.

As Conferências Intermunicipais de Educação estão sendo realizadas em todo Maranhão, organizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com o Fórum Estadual de Educação (FEE). Ao todo 28 conferências, ocorrerão até o mês de junho, envolvendo os 217 municípios maranhenses.

Na abertura do evento, o secretário de Estado da Educação, Pedro Fernandes, ressaltou a importância da participação dos prefeitos e de toda a comunidade escolar na discussão de melhorias para a educação pública. “Garantir um ensino de qualidade, deve ser um compromisso de toda a sociedade. Ver aqui a efetiva participação de prefeitos e de toda comunidade escolar é extremamente gratificante. Demonstra o interesse da população de Barra do Corda pela educação. Essa é uma oportunidade ímpar, não só para identificar os problemas, mas para construir soluções no coletivo”, disse.

O secretário afirmou, ainda, que as discussões realizadas nos sete eixos componentes da Conferência – O PNE e o Sistema Nacional de Educação; Educação e Diversidade; Educação, Trabalho e Desenvolvimento Sustentável; Qualidade da Educação; Gestão Democrática, Participação Popular e Controle Social; Valorização dos Profissionais da Educação e Financiamento da Educação, Gestão, Transparência e Controle Social dos Recursos – são fundamentais para a Seduc, por estarem diretamente ligados aos quatro grandes objetivos norteadores da educação no estado.

“É por meio dessas discussões que poderemos programar ações para a melhoria do nível de aprendizado no Maranhão; a universalização do ensino médio; a institucionalização do regime de colaboração entre União, Estado e municípios, e o combate ao analfabetismo”, enumerou o secretário.

As principais propostas tiradas das conferências intermunicipais que servirão para subsidiar a Conferência Estadual estão relacionadas aos seguintes pontos: plano estadual de educação; formação continuada e valorização profissional; e melhoria do nível de aprendizagem em sala de aula, entre outros.

Segundo o prefeito de Barra do Corda, Wellik Oliveira Costa da Silva, por meio da iniciativa da Seduc será formalizado um processo educacional avançado. “Aqui estão reunidos educadores, de oito municípios para discutir os problemas da educação. Nessa oportunidade ímpar que a secretaria de Educação está nos proporcionando, sairão as ideias e as propostas. Tenho certeza que a partir de hoje vamos formalizar um processo educacional bem avançado para nosso Estado e nosso país”, enfatizou o prefeito.

O secretário-adjunto de Gestão Institucional da Seduc, Fernando Silva, que articula e coordena a realização das Conferências, também destacou a necessidade de parceria entre todas as instâncias governamentais. “Não dá pra fazer educação só. É preciso a colaboração de todos os entes. União, Estado e Municípios têm que discutir juntos as políticas públicas para o desenvolvimento da educação”, afirmou.

Grupos

A discussão das propostas nas Conferências é feita em grupos de trabalho, distribuídos por sete eixos temáticos. Também serão escolhidos delegados para a Conferência Maranhense de Educação (COMAE), que será realizada em agosto. Representantes escolhidos na COMAE participarão ano que vem da Conferência Nacional, em Brasília.

Para a gestora da Unidade regional de Educação de Barra do Corda, Fernanda Franco Milhomem, o momento é de buscar uma escola digna para todos. “A Conferência representa um espaço pedagógico de discussão de ideias em busca de uma escola digna para todos”, disse.

“A Conferência representa uma contribuição, que juntos daremos, para melhoria dos indicadores educacionais de nosso estado”, enfatizou o presidente da Câmara, vereador Gilvan José de Oliveira.

Foto/Orcenil Jr.

Data: 21/05/2013

Fonte: ASCOM / SEDUC MA

Older Entries