Contra o Maranhão

“O discurso do ´Maranhão, nunca mais` está de volta”, disse ontem o deputado federal Pedro Fernandes (PTB) ao avaliar as declarações do presidenciável Eduardo Campos (PSB), na passagem dele por São Luís na quinta-feira, onde foi festejado pelo comunista Flávio Dino e, estranhamente, pelo vice dele, o deputado federal tucano Carlos Brandão. “Eduardo Campos [PSB] só fala de Sarney: que não será isso, que não será aquilo e será oposição. Esse discurso é contra o Maranhão”, lembrou Fernandes. Para Fernandes, o presidenciável pernambucano demonstra inabilidade política e está cometendo um erro atrás do outro, principalmente quando não se dá conta de que está atingindo o Maranhão quando ataca Sarney. Pedro Fernandes assinala: “Depois do governo Sarney e antes do governo Lula, pararam os investimentos no Porto do Itaqui. Parou a Norte-Sul. Parou o projeto de irrigação Tabuleiro São Bernardo, que foi transferido para o Dnocs. Parou a manutenção da Barragem do Flores e da Barragem do Pericumã”. O deputado petebista acrescenta: “Queriam entregar Alcântara para os americanos. A UFMA ficou à míngua. Não teve expansão do Cefet. Não teve manutenção das estradas federais. Não iniciaram o projeto da Hidrelétrica de Estreito. Enfim, foi um período de vacas magras. Aí mesmo que essa refinaria não sai porque eles são contra”. Para Fernandes, a população do Maranhão amadureceu e não vai aceitar esse discurso camuflado contra o Maranhão avalizado pelo comunista Flávio Dino.

Fonte: O Estado do Maranhão
Coluna: O Estado Maior
Data: 12/7/2014